Entenda a diferença entre seguradora e cooperativa de seguro

Existem duas alternativas comuns na hora de proteger um veículo: um plano de uma seguradora ou de uma cooperativa. O problema é que nem todos conhecem as características de cada uma, não sabendo escolher a melhor opção. Se esse é o seu caso, não se preocupe! Hoje vou te contar a diferença entre seguradora e cooperativa de seguro. 

Um carro é um bem valioso e é muito importante mantê-lo protegido, evitando dores de cabeça em várias situações. Para definir qual caminho tomar nessa decisão, continue lendo e entenda as particularidades desses serviços. Vamos lá?

O que são e como funcionam as seguradoras?

As seguradoras são empresas que oferecem indenizações a diferentes riscos que um veículo corre. Para fechar o contrato, você deve escolher um pacote de coberturas e adicionais, se desejar, além de averiguar todas as condições e combinar o pagamento. 

São várias as opções de cobertura, como contra roubo ou furto, danos por chuva, danos pessoais e prejuízos a terceiros. Todas aquelas que você escolher serão incluídas na apólice de seguro auto. Ao fechar o negócio, o cliente passa a pagar uma taxa mensal à seguradora, sendo indenizado caso o automóvel sofra algum dos riscos.

Dependendo do dano e do que foi acertado no contrato, a indenização para cada dano pode ser completa ou parcial. Além disso, algumas seguradoras oferecem apoio e benefícios a mais. Por esses motivos, é fundamental prestar atenção ao contratar e escolher a melhor empresa.

O que são e como funcionam as cooperativas de seguro?

As cooperativas são formadas por grupos de pessoas que se juntam para dividir um certo valor, que será destinado à proteção veicular. Cada participante paga uma determinada taxa mensal e, caso alguém tenha problemas com seu veículo, a quantia juntada é utilizada como indenização.

Para evitar conflitos e se manter regularizada, a cooperativa pode ser registrada em cartório. Nesse modelo de contrato, também são especificados os direitos e deveres de cada participante, assim como os danos que poderão ser cobertos. 

Normalmente, as cooperativas cobrem apenas riscos mais básicos, como roubos, furtos e batidas. O serviço é mediado por uma associação sem fins lucrativos.

Qual a diferença entre seguradora e cooperativa de seguro?

Já deu para perceber que essas duas opções são bem diferentes, não é? Para além do modo de funcionamento, existem várias outras divergências que precisam ser analisadas, como os preços, a regulamentação e por aí vai. Para deixar tudo mais claro, segue uma lista com os principais pontos a se considerar. Dá uma olhada!  

Tipo de serviço oferecido

Em um primeiro momento, os serviços oferecidos pelos dois modelos são bastante parecidos. Ambos cobrem riscos básicos, como roubos, incêndios, acidentes e necessidade de consertos mecânicos. 

A diferença é que algumas seguradoras oferecem opções de coberturas e alguns benefícios a mais, como assistência 24 horas. Além disso, antes dos serviços ou da indenização serem prestados na seguradora, o carro precisa passar por um processo de avaliação, o que pode ou não ser necessário dependendo da cooperativa.

Normatização

As seguradoras e corretoras são regulamentadas pelo Sistema Nacional de Seguros. Isso significa que são fiscalizadas e têm um regulamento sobre seu funcionamento. Em caso de problemas graves, o cliente pode recorrer à SUSEP (Superintendência de Seguros Privados).

Já as cooperativas não têm uma legislação particular, apesar de poderem ser registradas em cartório. Assim, em caso de problemas, o cliente tem uma dificuldade um tanto maior. 

Relação com o cliente

Nas seguradoras, estabelece-se um vínculo de empresa com cliente, com possibilidades para você recorrer a seus direitos de consumidor. No caso das cooperativas, por outro lado, o vínculo criado é de empresa e associado. 

Assim, não se encontram as mesmas possibilidades. Em caso de problemas com a cooperativa, é preciso identificar se há algum órgão ou lei a que se possa recorrer, mas como mencionei anteriormente, isso pode ser um tanto mais complicado.

Pagamento

O valor a ser pago para a seguradora é definido no contrato, de acordo com a empresa, as coberturas escolhidas, o perfil do condutor e o automóvel em questão. A prestação permanece fixa e invariável durante um ano, quando a contratação deve ser renovada.

No caso das cooperativas, o valor costuma ser bem mais baixo. No entanto, ele pode variar e aumentar de acordo com os danos que algum dos membros sofreu, entre outros fatores.

Indenização

No caso das seguradoras, a indenização é garantida caso haja algum sinistro previsto na apólice de seguro. Nessas situações, o cliente pode ter certeza de que receberá o valor total ou parcial, conforme definido no acordo. Isso acontece porque essas empresas têm o que chamamos de fundo de reserva, que garante que o devido valor sempre poderá ser pago.

No caso das cooperativas não há fundo de reserva e, portanto, esse pagamento nem sempre está garantido. Os valores da indenização vão depender da quantia que há no caixa, variando muitas vezes com a quantidade de associados.

Cancelamento

O cliente de seguradoras pode cancelar o contrato a qualquer momento. Já nas cooperativas, costuma ser necessário um prazo de 180 dias para que ocorra o desligamento. 

Esse é outro ponto que vale a pena lembrar. É importante, no entanto, conferir essa condição com qualquer empresa de seguradora e cooperativa, já que as regras podem se alterar.

Como escolher entre as seguradoras e as cooperativas?

São muitos pontos a se levar em conta, não acha? Se pensarmos bem, ambas as opções têm seus atrativos. Como, então, escolher a melhor?

Se posso te dar uma dica, a chave é analisar todos os lados. Reflita sobre suas necessidades, os riscos que cada opção oferece e o custo-benefício de cada uma delas, por exemplo. É interessante considerar aquela velha expressão: “o barato pode sair caro”. Ou seja, dentro de suas condições, não tome sua decisão pensando apenas no preço de cada mensalidade. 

Pense nas vantagens que cada serviço oferece e no que garante mais proteção para você! É claro que ninguém deseja ter problemas com o carro, mas é preciso se lembrar que imprevistos acontecem.

Ao tomar sua decisão, lembre-se de pesquisar bem cada empresa ou instituição. Informe-se com quem já foi cliente, conheça seu histórico e seus benefícios. Assim você encontrará a melhor prestadora de serviços! 

O que você achou das diferenças entre seguradora e cooperativa de seguro? Espero ter te ajudado a tomar sua decisão! Para tirar qualquer dúvida ou conhecer serviços, não deixe de entrar em contato!

13 Shares:
Talves goste