O que é tabela fipe

A tabela Fipe é o índice que define os valores de veículos usados e seminovos em todo o território nacional. Saiba como ela é calculada e quais são suas vantagens e desvantagens.

Quando vamos trocar, comprar ou financiar um veículo, logo lembramos da tabela Fipe. Afinal, é ela que determina os preços de carros novos e seminovos. Instituído pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, esse índice também serve de parâmetro para cálculo de seguros.

Mesmo sendo o principal método de base para a precificação de veículos no Brasil, a tabela Fipe ainda acaba deixando muitas pessoas confusas.

O mercado está em constante mudança e, para conseguirmos acompanhar todos os detalhes, é necessário entender como funciona a o procedimento estatístico que avalia os valores dos automóveis.

A tabela Fipe mostra o quê?

Se você vai trocar ou comprar seu veículo, saiba que a tabela Fipe é a ferramenta certa para demonstrar os valores cobrados no mercado. Dessa forma, será possível observar se as lojas e concessionárias estão cobrando um preço justo por um automóvel usado ou seminovo.

Compradores e vendedores utilizam essa ferramenta para ter um parâmetro do quanto custa um veículo de certa marca ou modelo. É esse índice que ajuda a estabelecer alguns custos e oferece algumas facilidades:

– Média de veículos novos e seminovos em todo território nacional (motos, carros, caminhões e caminhonetes);
– Também desempenha uma função no cálculo do IPVA;
– Ajuda a determinar valores e planos de empresas de seguro automobilístico.
– Serve como aliada na hora de fechar acordos de compra e venda de veículos;
– Auxilia a analisar suas reais necessidades em relação a um automóvel comparado ao seu valor de compra.

Portanto, antes de sair comprando ou vendendo seu carro, por exemplo, é fundamental analisar os índices do mês para não sair em desvantagem na hora da negociação.

Qual a metodologia de cálculo da tabela FIPE?

Essa estratégia surgiu lá na década de 1970 quando a USP teve a necessidade de um suporte maior nos cursos que têm Economia como base de estudo.

A Fipe atualmente é responsável por serviços públicos e privados. A tabela que tanto falamos é conhecida como Preço Médio de Veículos.

Todos os meses esse índice é atualizado e se baseia no levantamento geral de preços cobrados por caminhões, motos e carros seminovos em todo o país.

Fazendo isso, os encarregados pelo procedimento deixam de fora aqueles valores que são extremamente discrepantes da média: sejam muito altos ou muito baixos.

A partir disso, soma-se o restante e calcula-se uma média para os veículos presentes na tabela.

Graças à sua assertividade, a tabela Fipe se tornou referência no mercado automobilístico nacional. Diversas concessionárias e vendedores praticam o preço desse índice para conseguir negociar valores de veículos.

Alguns fatores acabam influenciando no preço do produto final. Entre eles, o ano do veículo, a conservação, o estado das peças. Tudo isso vai ser lavado em consideração na hora de comprar ou vender um automóvel.

Se o preço for muito aquém ou além da média, isso pode acabar mexendo com os números da tabela Fipe.

O método também tem suas desvantagens

Embora seu uso seja quase que unânime em todo o território nacional, a tabela Fipe também apresenta algumas falhas. Entre elas, a discrepância estatística, conforme mencionamos anteriormente.

Em muitos casos, a tabela pode não estar correspondendo o real valor do seu automóvel. Lembre-se que para estabelecer um preço, é preciso prestar atenção em vários aspectos, como o estado de conservação, por exemplo.

Infelizmente, a Fipe trabalha com o valor médio e se baseia no motor, no ano e em quantas portas o veículo tem. E é por meio dessas características que o valor poderá ou não oscilar.

Mas com tantas mudanças e modelos novos sendo lançados a cada ano, muitas vezes esse cálculo pode ficar confuso e não estar de acordo com o preço real.

Todos os proprietários de veículos podem decidir quanto devem cobrar pelos seus automóveis, mas é importante ter transparência na hora de fazer a negociação.

Seguradoras também se baseiam na tabela Fipe para fechar contratos

Você sabia que a Fipe também serve de suporte para seguradoras? Pois é, se você deseja financiar veículo ou comprá-lo, vale lembrar que os preços do seguro podem variar dependendo do modelo do carro.

Não se esqueça que contratar um seguro é de extrema importância, visto que se algum tipo de acidente ocorrer com seu automóvel, seu plano cobrirá algumas despesas de manutenção.

As empresas que oferecem esse tipo de serviço observam o comportamento da tabela Fipe todos os meses e a partir daí estabelecem os valores para cada plano de sinistro.

Todavia, isso pode representar um problema. O cálculo da tabela é a nível nacional, mas a quantia da compra ou venda pode variar de um estado para outro. Um carro que custa R$ 65 mil, por exemplo, pode chegar a custar R$ 10 mil reais mais caro em outras regiões do Brasil.

Com isso, o valor do seguro também acaba variando significativamente. Neste aspecto, é bom ficar atento e pesquisar os valores de outros modelos também.

Intensa oscilação de valores

São tantos automóveis sendo negociados todos os dias no mercado automobilístico, que é quase impossível dizer que a tabela FIPE não sofre grandes variações.

Ela é calculada sempre no fim do mês. Isso quer dizer que na maioria das vezes, as oscilações da última semana, dificilmente são computadas a tempo.
Para resolver essa questão, já foi ventilada a possibilidade de uma mudança no período de atualização da tabela Fipe. Em vez de ser calculada uma vez no mês, talvez o ideal fosse modificar para a cada 15 dias. Uma boa ideia, não?

Essa estratégia faria nenhuma variação de preço presente no mercado de automóveis passar despercebida. Se fosse uma vez por semana, a estatística seria ainda mais precisa.

Compra e venda de veículos devem ser bem estudadas

Você já sabe que a tabela Fipe representa a média de valores dos veículos no mercado brasileiro, certo? Até aí tudo bem. Mas o problema é que nem sempre as pessoas que compram ou vendem um automóvel seguem à risca esse índice.

Mas por que isso acontece?

Pode não parecer, mas isso é mais comum do que se imagina.

A Fipe é conhecida como um importante método para definir se há benefícios em comprar um carro usado ou seminovo.

Já pensou em encontrar o automóvel dos seus sonhos e o valor dele estar bem abaixo do preço de tabela? Bom demais para ser verdade, concorda?

Antes de fechar qualquer acordo, você precisa avaliar o que está acontecendo com aquele modelo em específico. Quando a oferta é muito boa, pode esperar que há alguma desvantagem por trás. Nem sempre o seminovo está tão conservado assim.

E se o valor estiver acima da tabela Fipe também é motivo de investigação. Embora apresente muitas falhas, esse método ainda é bem seguro para definir estratégias de compra e venda.

E se eu quiser avaliar a tabela Fipe, como faço?

Antes de comprar ou vender seu veículo, recomendamos que você analise a tabela Fipe com calma. Se você for adquirir ou se desfazer de um carro agora e se basear nos valores do mês passado, pode ser que os preços não estejam devidamente atualizados.

O ideal, portanto, é fazer um acompanhamento por pelo menos, 3 meses antes de adquirir um automóvel.

Isso porque, dessa maneira, é possível observar se houve ou não, variações muito bruscas nos valores já divulgados pelo Instituto.

Justamente por ser tão influente no mercado, dificilmente será vantajoso fazer uma compra ou venda muito distante do que já está preestabelecido. Caso aconteça, vale a pena conferir todos os prós e contras do produto negociado.

Para consultar a tabela Fipe, basta entrar na plataforma online da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. O site é bastante intuitivo e qualquer um pode acessar para pesquisar os índices do mês.

No campo de busca, você precisará informar alguns dados relevantes, entre eles a marca, o ano de fabricação, modelo e outros detalhes requeridos no momento da consulta.

Vale a pena usar a tabela Fipe como base de negociação?

A tabela Fipe não é obrigatória, mas mesmo assim, é muito utilizada em todo o país. Sabendo disso, não há como escapar, certo?

Algumas mudanças ainda devem ser feitas no método de cálculo para que os valores sejam atualizados com mais frequência. Por meio de alguns ajustes, compradores e vendedores evitarão a defasagem dos preços no âmbito do mercado automobilístico.

Enquanto isso não acontece, o ideal é continuar pesquisando sobre vários modelos disponíveis em lojas e concessionárias em todo o território nacional.

Fique atento a alguns aspectos na hora de adquirir seu veículo:

– Tome cuidado com preços muito altos ou muito baixos;
– Evite modelos que sejam muito antigos, quanto mais novos, melhores as chances de boa conservação de peças e da lataria;
– Tenha conhecimento sobre o automóvel e dados importantes sobre ele como a potência do motor, se ele já sofreu alguma batida, a quantidade de quilômetros rodados etc.

Agora, você já sabe tudo sobre a tabela Fipe: o que é, como ela funciona, quais são suas vantagens e desvantagens.

Está afim de financiar um auto? Fique por dentro de nossas novidades. Por aqui, você encontra as melhores dicas sobre compra e venda de veículos e não se esqueça de nos acompanhar nas redes sociais.

1 Shares:
Talvez goste