Entenda qual será o aumento dos aposentados em 2020

aumento dos aposentados em 2020
aumento dos aposentados em 2020

Começa mais um ano e com ele aposentados e pensionista do INSS ficam de olho para saber qual será o reajuste dos benefícios pagos mensalmente. Além de dar um alívio no orçamento, o novo valor pode aumentar a margem para novos empréstimos consignados.

Se você quer saber qual será o aumento dos aposentados em 2020, como esse reajuste é calculado e a partir de quando ele começa a valer, acompanhe este post até o final. Ele traz todas essas respostas, além de outras informações valiosas. Boa leitura!

Quando acontecem e como são calculados os reajustes das pensões e aposentadorias?

A principal função dos reajustes periódicos dos benefícios pagos a aposentados e pensionistas do INSS é garantir que o valor pago mantenha seu poder de comprar com o passar do tempo. Sem isso, tais pagamentos ficariam defasados, comprometendo a capacidade dos beneficiários de suprir suas necessidades do dia a dia.

Quase sempre, o aumento é concedido no primeiro mês do ano e atualmente considera a inflação acumulada nos 12 meses anteriores. O índice levado em consideração para esse ajuste é o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), embora a inflação oficial do país seja medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), outro indicador mensurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mas a explicação para isso é simples: o INPC leva em consideração o consumo das famílias de ate 5 salários-mínimos, enquanto o IPCA é mais abrangente e engloba grupos familiares que tem como renda média até 40 salários-mínimos. Além disso, oscilações do preço de produtos básicos (como alimentos) tem peso maior no INPC do que no IPCA.

Dessa forma, o índice utilizado para calcular o reajuste das aposentadorias é mais sensível às mudanças no custo de vida que ganham menos e sofrem mais quando o preço de itens de primeira necessidade sobe. É por isso também que o INPC é utilizado para o aumento de salários em convenções trabalhistas, permitindo que os valores pagos mantenha seu poder de compra, principalmente entre famílias de menor renda.

Qual será o aumento dos aposentados em 2020?

Dessa forma, como o INPC dos 12 meses de 2019 fechou em 4,48%, esse será o aumento dos aposentados em 2020, tanto para quem recebe o salário-mínimo quanto para quem tem benefícios maiores que esse piso.

Em um primeiro momento, os beneficiários que recebem o salário-mínimo teriam uma pequena defasagem na correção do seu benefício. Isso aconteceu porque a estimativa de aumento do salário era menor que a inflação realmente observada pelo IPCA, principalmente no mês de dezembro. O aumento dos preços foi puxado sobretudo pelo encarecimento da carne vermelha.

Com isso, em vez de 4,48%, o aumento previsto era de 4,1%. Esse percentual elevaria o salário-mínimo de R$ 998 para R$ 1039. Depois de alguns dias de indefinição, o governo refez as contas e divulgou um novo valor para o pagamento, de R$ 1045. Tal medida evitou que o reajuste concedido aos aposentados e demais pessoas que tem como referência esse patamar de renda. De qualquer forma, é a primeira vez que o salário-mínimo ultrapassa a barreira de R$ 1000.

Já para quem tem benefícios superiores a um salário-mínimo, nada mudou e os 4,48% foram mantidos. De todo modo, o reajuste elevou o teto do INSS, que é o valor máximo pago pelo governo a aposentados e pensionistas. Ele passou de R$ 5.839,45 para R$ 6.101,06.

Como esse aumenta afeta a vida financeira de quem recebe?

Em um primeiro momento, o acréscimo no benefício serve para que a inflação acumulada durante 2019 não comprometa o poder de compra do beneficiário, como mencionamos ao longo do texto. De todo modo, com alguma organização no orçamento, é possível utilizar os reais a mais recebidos para dar um alívio nas contas.

Outro impacto do novo valor das aposentadorias para 2020 é sobre a margem consignável para empréstimos consignados. A margem consignável é o nome dado ao limite máximo do pagamento que pode ser comprometido com empréstimos e outros tipos de crédito com desconto direto do benefício.

Normalmente, a margem consignável é de 35%, com 30% para empréstimos e 5% para cartões de crédito consignados. Se ele limite já tiver sido alcançado, dificilmente um novo pedido de empréstimo será aprovado, evitando que toda a renda seja comprometida com o pagamento das parcelas.

Ou seja, com um novo valor da aposentadoria, a margem para o pagamento de empréstimos consignados fica um pouco maior. Logo, quem está precisando de um dinheiro extra nesses primeiros meses do ano pode já solicitar crédito levando em conta esse aspecto e com isso conseguir a concessão de um valor maior.

A partir de quando o aumento começa a valer?

Mas a partir de quando esses aumentos começam a valer? Aposentados que ganham um salário-mínimo começam a receber o pagamento com o novo valor a partir da última semana de janeiro, com início no dia 27. Aqueles que recebem mais de um salário-mínimo devem esperar até o dia 3 de fevereiro para verem em suas contas o reajuste.

Além da diferença entre quem recebe um salário-mínimo ou mais, a ordem dos pagamentos segue o número dos benefícios, considerando sempre o último algarismo da sequência. Quem tiver dúvidas, pode consultar o calendário oficial de pagamentos, disponível no site do INSS.

No entanto, vale lembrar que o reajuste integral só será pago para quem se aposentou até janeiro de 2019. Quem começou a receber depois desta data, terá um reajuste proporcional aos meses em que vigorou sua aposentadoria no ano passado, o que fará com que o percentual do acréscimo seja um pouco menor.

Se você faz parte de um dos milhões de brasileiros que recebe benefícios do INSS sabe agora qual será o aumento dos aposentados em 2020 e quais as consequências desse reajuste. Com isso, fica mais fácil se organizar e se for o caso, solicitar um empréstimo, para ajudar a colocar o orçamento em ordem.

Conte nos comentários como você pretende aproveitar o aumento dos benefícios pagos pelo INSS.

8 Shares: