Entenda o que é open banking e sua implementação no Brasil

o que é open banking
o que é open banking

Nos últimos meses, várias pautas sobre a economia chamaram a atenção do consumidor brasileiro. Neste post, aproveitamos para falar sobre um desses assuntos, explicando uma curiosidade cada vez maior entre os nossos leitores. Pois afinal de contas, o que é open banking?

Em nossa visão, essa é a dúvida do momento, principalmente por toda a expectativa que existe em torno do tema. Sendo assim, aproveitamos esta chance para reunir as principais informações sobre esse conceito, explicando o que ele é e como poderá impactar no seu dinheiro. Então, sem demoras, nos acompanhe nesta jornada!

O que é open banking?

Oficialmente, o termo é conhecido por seu nome econômico, o Sistema Financeiro Aberto. Ainda em fase de discussão, esse conceito funciona como um pacote de regras e condições, com o objetivo de reajustar o sistema bancário brasileiro, o tornando mais simples, acessível e competitivo. Mas talvez aqui, você se pergunte: quais são essas regras?

Bem, a realidade é que elas ainda não existem, justamente por uma defasagem da própria legislação em acompanhar as transformações do ambiente digital. Por isso, o open banking surge como uma solução promissora para alavancar o mercado, criando um ambiente amigável para a inovação — algo fundamental para o crescimento de muitas fintechs brasileiras.

Entre outras coisas, o debate sobre o tema incluirá assuntos como o compartilhamento de dados, a integração de informações, e as principais regras para a implementação de projetos em fase de testes. Feito isso, o sistema financeiro se tornará mais ágil e atrativo para o consumidor pelo aumento da competitividade do próprio mercado.

Como está sendo feita a implementação dessa modalidade no Brasil?

Bem, em um primeiro momento, aconteceu uma etapa de discussão. Nesse estágio, o Banco Central disponibilizou o conjunto de regras ao setor bancário. Com isso, as instituições tiveram a oportunidade de comentar sobre as normas, contribuindo diretamente na elaboração do texto.

O projeto esteve disponível à consulta pública até o dia 31 de janeiro de 2020. A partir dessa data, o Banco Central começou a estudar as sugestões, ficando encarregado de configurar a versão final do projeto, com total autonomia para incluir ou ignorar as sugestões das empresas.

Afinal, o objetivo é criar um ambiente mais amigável e competitivo para todos, sem favorecer especificamente a algum agente do mercado. No entanto, o ponto mais importante do open banking é a retirada do sigilo dos dados bancários. Segundo o texto preliminar, o próprio cliente poderá escolher entre compartilhar suas informações ou não.

Caso decida que sim, as informações desse consumidor serão compartilhadas entre as instituições do mercado. No fim das contas, se espera que essa estratégia acirre a competição do setor, pois o segmento será tomado pela transparência. Com isso, a popularização fintechs — assim como de soluções melhores para o consumidor — se tornará cada vez rápida.

Quais as vantagens do open banking?

Apesar disso, ainda não está muito claro para o amplo público em como essa mudança será positiva para o consumidor. Por isso, reunimos os quatro principais benefícios da modalidade. Veja só!

Autonomia

Essa é uma vantagem que atende os dois lados da moeda, ajudando tanto as instituições como os seus clientes. Do lado bancário, a autonomia acontece por uma nivelação da competitividade. Por conta do atual sistema financeiro, sempre foi muito difícil operar no setor bancário brasileiro, pois as barreiras de entrada são muito altas, com uma predominância absoluta dos grandes bancos.

Com o open banking, tudo muda, e é justamente a regra do compartilhamento de dados que mais impacta nisso. Com o histórico financeiro dos consumidores disponíveis para todo o mercado, os competidores menores conseguem avaliar o risco com mais segurança, captando novos clientes com maior precisão e agilidade.

Assim, as pequenas instituições financeiras competirão em um cenário mais justo, incentivando investimentos no setor e trazendo novas opções para o consumidor. Já do lado do cliente, falamos da autonomia de escolha, tanto em decidir compartilhar os seus dados como em aproveitar os benefícios da concorrência.

Economia

E eis o principal benefício da concorrência, a economia!. Mais uma vez, temos uma vantagem que favorece tanto as instituições como os consumidores. As pessoas ganham de um lado pois os produtos bancários se tornam mais baratos. Já as instituições, promovem essa redução de preço justamente por gastarem menos em seus processos.

Competitividade

Por fim, o próprio fator da competição. Esse é um elemento importante para o mercado por três motivos:

  1. novas instituições surgirão no setor, apresentando novas opções ao consumidor;
  2. instituições antigas reduzirão preços para seguirem competitivas no mercado, sustentando sua clientela;
  3. compartilhamento de dados nivelando o poder de competição entre as grandes instituições tradicionais com as inovadoras e enxutas fintechs.

Quais os impactos da modalidade na economia brasileira?

Para encerrar, vale a pena pensarmos em como tudo isso pode interferir na economia do país. Da forma como percebemos, o open banking é uma modalidade que vem para aperfeiçoar o nosso mercado, ajustando um setor que precisa de atualização.

Até porque todo o mundo caminha em direção a isso, pois o consumidor está cada vez mais antenado, consciente e preocupado, exigindo nada menos do que uma boa solução para cuidar de seu dinheiro, com a maior simplicidade possível.

Então, a nossa análise é de que os próximos anos serão muito promissores para o setor bancário nacional, sobretudo nos resultados das principais fintechs do país. Com o aumento da competitividade e a contínua queda da taxa de juros, percebemos que os empréstimos se tornarão ainda mais baratos no Brasil, principalmente àqueles voltados para as pequenas empresas.

No fim das contas, todo o setor digital e de microcrédito será impactado pela medida. Possivelmente, até a negociação de seguros pode se beneficiar da modalidade, já que a avaliação de risco será cada vez mais transparente e equalizada para todo o mercado, garantindo que todos tenham as mesmas informações básicas para competir no setor.

Pois bem, agora que você já sabe o que é open banking, não perca a chance de continuar atualizado nas principais novidades do mundo financeiro. Para receber nossos artigos diretamente na sua caixa de entrada, basta assinar a nossa newsletter!

5 Shares: