Tudo o que você precisa saber sobre o score de crédito

score de crédito
score de crédito

O score de crédito é, basicamente, uma ferramenta que o mercado financeiro usa para classificar quem é bom pagador e quem não é. Isso ajuda empresas a colocarem o preço e imporem suas condições para atenderem determinados clientes, já que facilita o entendimento de quem representa um risco maior ou menor de calote.

Todo mundo pode consultar o seu próprio score, o que ajuda a entender como o mercado percebe a forma como as pessoas lidam com seu dinheiro. Além disso, um comportamento financeiro bacana, sem dívidas, atrasos de pagamentos e calotes ajuda a ter acesso a empréstimos, financiamentos e cartões de crédito com mais tranquilidade. Ou seja, pagou os boletos em dia, tá de boa!

Tá legal, não é bem assim. Tem vários outros fatores que são levados em conta. Neste artigo, eu explico em mais detalhes como funciona o score de crédito e o que você pode fazer para ter uma pontuação alta.

Para começar, vou contar o que é e para que serve essa pontuação. Confira!

O que é e para que serve o score de crédito?

O score de crédito é um tipo de pontuação que você e qualquer outra pessoa tem no mercado financeiro. Esses pontos — que começam em zero e podem chegar no máximo a 1.000 — indicam o quão confiável você é em negociações de prazos de pagamento, empréstimos e outras operações. Quem é bom pagador tem um score melhor, mas quem deixa de pagar seus boletos em dia acaba sendo penalizado. Pensou que ser adulto era moleza, né?

No Brasil, essa pontuação é gerenciada por um órgão chamado Serasa, e é justamente no site deles que dá para conferir como anda o seu score. Qualquer pessoa pode fazer isso e a consulta é gratuita. Basta entrar lá no site, criar uma conta a partir do seu e-mail, conta Google ou Facebook e acessar os dados.

O score serve, basicamente, para as empresas com quem você faz negócios — mesmo que seja uma simples compra de roupas, por exemplo — entenderem se você é um risco para elas ou não. Com um score muito baixo, vai ficar complicado para você fazer compras parceladas, pedir um financiamento e, até mesmo, renegociar dívidas.

Por isso, não adianta reclamar que os boletos não param de chegar! Você precisa se organizar e ter certeza de que pode honrar seus compromissos financeiros. Caso contrário, a situação vai ficar tensa, e aí é que você não consegue convencer mais ninguém de que vai pagar suas contas direitinho.

Como funciona a pontuação

O score de crédito é, basicamente, dividido em três níveis de pontuação. Quanto mais pontos você tem, maior é o seu score. Confira!

  • de 0 a 300 pontos — pontuação baixa, utilizada para classificar pessoas que são um risco para lojas e outras empresas. A chance de calote é grande;
  • de 300 a 700 pontos — pontuação média, que indica um risco de inadimplência menor do que na faixa anterior. Ou seja, a chance de calote existe, mas é bem menor;
  • de 700 a 1.000 pontos — pontuação alta, usada para classificar aquelas pessoas que não têm histórico de atraso de pagamentos ou calote. A chance de não pagarem as contas é considerada pequena.

Importante: essa pontuação indica sua capacidade de pagamento pelo período de 12 meses. Naturalmente, ela não é fixa, pois, dependendo de como anda sua reputação na praça, ela pode aumentar ou diminuir.

Qual a importância de acompanhar o score de crédito?

É superimportante acompanhar o score de crédito, principalmente se você tem planos de fazer uma compra de valor mais elevado — financiar um veículo, adquirir um apê ou algo do tipo — ou ainda pedir um empréstimo ou financiamento — para pagar a faculdade, por exemplo. Quem está com o nome sujo na praça acaba tendo problemas para conseguir realizar esses sonhos.

Além disso, você não quer chegar na maior animação para fazer a compra dos seus sonhos e ter que encarar o vendedor dizendo que não vai rolar, né? Então a dica é ficar sempre de olho no score, principalmente nessas situações, já que ninguém gosta de passar por constrangimentos.

Quais os fatores que interferem na pontuação do score?

Tem uma série de coisas que podem impactar no seu score de crédito. Algumas delas você pode controlar um pouco mais, mas nem todas. Entre os principais fatores estão:

  • pagar as contas em dia — evite atrasar o pagamento de contas. O score despenca em poucos dias depois do atraso, e mesmo que você acerte o pagamento em seguida, nem sempre ele volta à pontuação original na mesma velocidade;
  • atualizar dados — se você tem dois cartões de crédito e recebe a fatura de cada um em um endereço diferente, tem um plano de internet instalado em um terceiro ponto e assim por diante, isso complica a coisa pro seu lado. As empresas querem saber onde encontrá-lo para poder cobrar eventuais dívidas. Se você dificulta esse processo, seu score cai. Manter suas informações pessoais atualizadas no site do Serasa (telefone, endereço, e-mail etc. também é fundamental);
  • manter o nome limpo — se a coisa já deu ruim e o seu nome está sujo em órgãos como o SPC e o próprio Serasa, o jeito é negociar com os credores para colocar, pelo menos, parte da dívida em dia e prorrogar o prazo de pagamento. Isso ajuda a limpar o seu nome mais rapidamente, o que é um fator considerado no aumento do score.

De que forma é possível ter um bom score?

Além de tudo que eu já mencionei, tem outras questões que podem influenciar no seu score. Veja alguns dos principais e saiba como evitar que a sua pontuação fique muito abaixo da média.

Não acumule muitas dívidas

Mesmo que seus boletos estejam todos pagos em dia, que você tenha uma renda constante e nenhum pagamento esteja atrasado, se houver um grande acúmulo de dívidas, pode ser que a sua pontuação baixe. Isso pode ser causado por muitas compras parceladas feitas ao mesmo tempo ou com intervalos curtos, empréstimos de longo prazo a serem quitados, financiamento de moto, casa ou carro que se prolonga por muito tempo, entre outros compromissos financeiros que se arrastam por anos a fio.

Evite negativação em serviços de proteção de crédito

Quando atrasamos pagamentos de contas, nossos credores rapidamente agem para um ressarcimento. Uma das maneiras de pressionar os devedores é informar órgãos de proteção de crédito, como o SPC, por exemplo, de que você tem alguma pendência financeira com eles. Aí, colega, a coisa complica…

Mas calma! Isso não significa que, se a conta da TV a cabo for atrasada em um dia, a empresa fornecedora do serviço vai sujar o seu nome imediatamente. Porém atrasos superiores a 15 ou, em alguns casos, a 30 dias, já geram esse tipo de problema para o devedor.

Para limpar o nome é relativamente simples — basta pagar a conta que, rapidamente, o serviço de proteção de crédito deixa o seu nome positivado novamente. Mas o buraco é mais embaixo! O problema é que o score continua ruim por mais algum tempo, mesmo com o nome limpo. Quanto maior o histórico de atrasos de pagamento e a frequência com que seu nome aparece no SPC, mais tempo leva para aumentar o score novamente.

Não caia no cheque especial

Apesar da recente queda de juros do cheque especial, esse ainda é um recurso financeiro que pode trazer mais complicações do que benefícios no dia a dia. Se, por um lado, ele ajuda a manter as contas em dia mesmo quando estamos com pouco dinheiro, por outro o seu custo ainda é bastante alto. Para piorar, o uso frequente desse tipo de crédito afeta demais o seu score.

Não use todo o limite do cartão de crédito

A mesma regra do cheque especial vale para o cartão de crédito. Evite consumir todo o limite, pois isso passa a impressão de que você não administra bem suas finanças, e a consequência disso é que seu score vai lá para baixo. Se entrar no rotativo, então…

Tenha Cadastro Positivo no site da Serasa

Não é só o seu histórico negativo que conta na hora de calcular seu score de crédito. Ou seja, se ao longo do tempo você pagou suas contas direitinho, sem atrasar e sem acumular dívidas em grande quantidade, isso ajuda a aumentar a pontuação. Uma das maneiras de demonstrar ao mercado que você sempre foi bom com as finanças é ter o Cadastro Positivo.

Para fazer isso, basta acessar o site da Serasa criado especificamente para esse fim e incluir seus dados. A partir daí, o órgão extrai das empresas parceiras as informações a seu respeito. E pode ter certeza de que lá estarão suas contas pagas no prazo e toda sua história como consumidor. Isso ajuda bastante a aumentar o seu score, mesmo que você não tenha renda comprovada. Pô, finalmente deram um alívio, né?

Por que o score influencia na hora de solicitar crédito no mercado?

Imagine que um amigo pede uma grana emprestada para você. Porém essa não é a primeira vez que isso acontece, e da outra vez ele demorou um tempão para pagar de volta. Para piorar, você soube que ele andou pedindo dinheiro emprestado para outras pessoas e ainda não pagou. Na sua cabeça, você criou uma espécie de score imaginário, no qual avaliou que essa pessoa tem problemas financeiros e talvez não consiga devolver esse dinheiro tão cedo.

O score de crédito faz exatamente isso, mas de forma mais metódica e organizada, com uma pontuação e baseado em dados que comprovam esse comportamento por parte do consumidor. A partir do Cadastro de Pessoa Física (CPF), dá para acompanhar a vida financeira de todo mundo e entender se aquela pessoa representa um risco maior ou menor na hora de emprestar dinheiro para ela.

Voltando ao seu amigo: se ele fosse alguém que nunca pediu dinheiro emprestado antes, ou que pediu mas pagou tudo direitinho, dentro do prazo combinado, você se sentiria muito melhor ao liberar uma grana, não é mesmo? Afinal, é alguém com boa reputação. Com os bancos, lojas e outras empresas é a mesma coisa: a confiança aumenta quando o score de crédito é mais alto, já que se trata da reputação dessa pessoa do ponto de vista financeiro.

Pessoas com score baixo não conseguem empréstimo?

Não é possível afirmar que alguém com score abaixo de 300 não vai conseguir um empréstimo, fazer uma compra parcelada ou ter acesso a um cartão de crédito. Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que o cálculo de score do Serasa é apenas um dentre vários que existem no mercado. Na verdade, cada instituição financeira tem os seus próprios mecanismos para fazer essa conta.

Da mesma forma, cada empresa tem os seus critérios na hora de conceder crédito, aceitar uma compra parcelada ou a assinatura de seus serviços. Por isso, é possível que pessoas com score baixo consigam acesso ao mercado consumidor, o que inclui empréstimos. No entanto a tendência é que as condições não sejam as melhores, ou mesmo comparáveis às de alguém com um score alto.

Ou seja, uma pessoa com score baixo que consiga crédito deve se deparar com as seguintes características na sua negociação:

  • preços mais altos — taxas de juros e o próprio preço do serviço podem ser maiores;
  • prazos menores — mesmo que o empréstimo seja concedido, há menos tempo para pagar de volta;
  • garantias — podem ser exigidas garantias como carro, imóvel ou outros bens, que servirão para quitar as dívidas caso não sejam pagas.

Deu para entender um pouco melhor como funciona o score de crédito e o que você pode fazer para manter sua pontuação alta? Eu procurei explicar de forma simples e direta os principais aspectos dessa ferramenta bastante utilizada no mercado. Fique atento à sua vida financeira, evite acumular muitas dívidas e pague suas contas direitinho, que a tendência é ser visto como alguém totalmente confiável pelas empresas e bancos.

Para continuar bem informado sobre finanças, assine a minha newsletter e não perca nenhuma novidade!

6 Shares:
Talvez goste